Releitura de " A Moreninha"

Após a leitura da obra, apresentação oral, a professora pediu que escrevêssemos uma carta ao autor da obra, colocando-se no lugar dele e sugerindo algumas alterações no enredo,eis minha sugestão: Amigo Macedinho, Li sua obra, gostei muito, seu talento é incomparável;mas se eu fosse você “A MORENINHA” ganharia um toque de aventura.Já pensou nessa hipótese? Eu substituiria a ilha de Paquetá,por uma ilha completamente deserta,onde a ilha seria palco de um realyt show,onde Carolina(a moreninha) teria que seduzir todos os participantes em 15 dias. Augusto e Felipe também são participantes,só que a pessoa que caisse na sedução seria desclassificado. Augusto entrou no realyt com o propósito de ganhar o prêmio,para pagar seu tratamento pois descobriu que é aidético, o que muitos não sabiam. Ele mesmo promete não envolver-se nunca mais com mulheres,por não querer transmitir o vírus. Ao decorrer da história todos serão desclassificados,pois não conseguirão se controlar;aliás Carolina era bonita e formosa. Restando apenas um dia,Augusto foi o único participante a ficar no programa,pois está firme no seu objetivo,só que aos poucos ele percebe que está apaixonando-se por Carolina,porém ele também não sabe que ela está disposta a ganhar. Faltando algumas horas para o término do realyt augusto chama Carolina para conversarem e descobre que ela também o ama,ele conta sua história ela emocionada desiste do jogo. Depois que ele recebe o prêmio,vai a procura de Carolina e pergunta qual o motivo que a levou a desistir do jogo,e ela com o rosto coberto de lágrimas ,responde : pelo menos 3 motivos: O primeiro; porque ela o amava e preferia vê-lo feliz; segundo; que ela era prostituta e tinha meios de ganhar dinheiro fácil e o terceiro,que ela também tinha AIDS e prefere vê o homem que ama,vivendo sua vida como se tudo fosse normal,do que viver com 1 milhão de reais, gastando em besteiras,apenas prejudicando sua vida.Po fim, ele chorou, disse que a amava e mais,que nenhum vírus por menor que fosse destruiria um grande amor. Gustavo de Macedo Veloso, 2ª EM vespertino
http://redes.moderna.com.br/2012/05/17/os-100-anos-de-jorge-amado-no-museu-da-lingua-portuguesa/

O julgamento de sanchas

Trabalho realizado em 2011 Para trabalhar a leitura do Livro Dom Casmurro, clássico de Machado de Assis, a Professora Nilma da Silva Sodré da Escola Estadual Chagas Araújo, de Urbano Santos (MA), pensou em uma atividade diferente, que unisse aprendizado, diversão e arte, como é a proposta do Programa Arte Cidadã. No dia 06 de novembro, após um processo de preparação que incluiu ler o livro “Dom Casmurro” e “Amor de Capitu” de Fernando Sabino, os alunos se reuniram na Câmara Municipal para julgarem a personagem Sanchas, que estava sendo julgada por ter matado Ezequiel, filho de Capitu, por acreditar que Ezequiel fosse filho de Escobar. Os meninos se vestiram de forma apropriada a um tribunal, uma aluna interpretou Sanchas, outros advogados de defesa e acusação. Conforme nos conta a Professora Nilma, o projeto teve como objetivo “estudar e debater a obra realista, levando os participantes a se envolverem e apresentarem posição diante do fato, desenvolver o senso crítico e o poder de persuasão”. Para a professora, é preciso buscar novas ferramentas para melhorar o ensino na sala de aula, fazendo assim que “os alunos tomem consciência da necessidade de ler, assumam uma postura crítica diante dos fatos e reajam frente às pressões sociais”. E aí: qual terá sido o resultado do juri? Será que Sanchas foi absolvida ou condenada? Independente do final do Juri, o resultado para os alunos foi um aprendizado mais fácil e gostoso. Temos certeza que eles nunca mais vão se esquecer dessa aula!

Postagem em destaque

De meu quintal : um 13 maior que o mundo

Ouço as palavras , ouso nalgumas ,   uso-as como parte do papel para compor a outra parte de meu silencio , recorri a   Manoel de Barros p...