*Urbano Santos, acolhe teus filhos com equidade


Eu bem que pensei em começar a minha reflexão com o trecho do poema “filhos... filhos ? melhor não tê-los! Mas  se não o temos como sabê-lo?” porém não teria muita originalidade , prefiro dizer:que bom tê-los! Acolher aos filhos, cuidar de todos com o mesmo zelo, com o mesmo amor. Isso dito, nos lembraremos de alguns questionamentos que às vezes somos conduzidos a fazer ; quando acolhidos, esperamos por mais privilégios, por maiores oportunidades de crescimento, proporções maiores de doação, doses de direito e respeito que cada filho compreende ter dentro da família.
No entanto, esse dia é de alegria, de festa e minha reflexão versará sobre os 85 anos de nossa cidade; para nós é momento de olhar um pouco para trás, observar os indicadores, assumir os percalços, as conquistas; de perceber as proporções das lutas para aquisição de direitos, entender que não realizamos nada sozinhos precisamos a cada dia de humildade para aceitar as leis do Senhor e saber que somos conduzidos por suas mãos, apesar de aplicar as leis do homem. No plano físico, as parcerias nos ajudam a alcançar melhores condições de vida, mais qualidade nos serviços, convicções de que somos apenas instrumentos a serviço do próximo, porque todos os nossos poderes, tudo que somos só nos é permitido por Ele que nos pede Justiça e igualdade em todas as horas. Na qualidade de cristãos, a recomendação é a de que tratemos a todos com equidade, acompanhando a passagem de Sabedoria “Amai a justiça vós que governai a terra, pensai corretamente sobre o Senhor e com integridade de coração procurai”. Nessa data, em que se comemora mais um aniversário, precisamos admitir que em nossas palavras, em cada gesto, em tomar uma decisão,na prática, deve prevalecer sempre o cuidar bem, o atender com hombridade, para além dos discursos,  alias, é bíblico a orientação de que as autoridades que defendem os direitos governam por muito mais tempo.
De verdade, do ponto de vista histórico, nesses 85 anos, a bravura daqueles que lutam e perseveram na busca de direitos, não se revela na vida mansa, no luxo, na vaidade, no egoísmo,na imprudência,  mas no empenho de uma sociedade mais digna, mais confiante, capaz de grandes decisões, de muito trabalho, de escolhas decentes; modéstia parte, nós nos enquadramos nesse grupo, e se me disserem “sois louca, amiga”, e numa paráfrase de Via Láctea direi: Amai e amai muito porque só quem ama e cuida tem ouvidos capazes de ouvir e entender  todos os filhos; nisso, procuramos ser fiéis. Por fim, na condição de quem ajuda a governar e cuidar, nos coloquemos diante do altar para agradecer, reconhecer  e pedir ainda mais sabedoria,discernimento com as palavras e cuidado com o bem público, pois em nossa lembrança constará sempre a passagem que diz: “Lembra-te de todo caminho por onde o Senhor te conduziu para conhecer os sentimentos do coração”. Aos filhos, filhas, visitantes, moradores, dessa cidade, Urbano Santos os acolhe com muito amor, muito respeito. A nossa terra querida, Parabéns, pelas boas sementes, pela terra fértil, pelas colheitas, por todas as oportunidades! Parabéns à nossa Prefeita pela disposição. Ao Senhor, nosso Pai, nosso agradecimento, toda honra! Alegremo-nos, sempre, retribuamos por tudo que temos recebido ! Nessa data, nossa festa! Obrigada!!

*Texto lido na Missa de Ação de Graças, dia 10 de junho

Postagem em destaque

De meu quintal : um 13 maior que o mundo

Ouço as palavras , ouso nalgumas ,   uso-as como parte do papel para compor a outra parte de meu silencio , recorri a   Manoel de Barros p...