E o anjo Gabriel... não habitou entre nós!!


Outro dia paramos para verificar a “safra” de Victor que faz parte diretamente de nossa  família, fomos lembrando: Victor, Victor Gabriel, Mário Victor, João Victor , desses , o mais novo é o João Victor, mas hoje não parei para falar sobre eles, minha escrita e reflexão é sobre o Gabriel,(seria sobrinho também)  que de corpo e alma tornou-se anjo, que foi durante nove meses motivo de alegria, que foi fruto do amor, de expectativas;  que divertiu-se durante semanas na barriga da mãe, que merecia  todos os cuidados e atenção... Deve ter cumprindo aos olhos do Pai, sua tarefa; no silencio, Gabriel veio oportunamente para provar o amor.
Hoje, deixando a revolta de lado,(porque é o que sentimos no primeiro momento)  fiquei pensando que   morre alguém tão próximo de nós , todo o resto é cada vez mais minúsculo , ficam indagações, nuvens negras cercam nossa mente e o que parecia funcionar normalmente passa a não ter mais nenhum sentido. A dor, o sofrimento, o abalo emocional tudo nos petrifica; vamos  nos agarrando às lembranças, outras vezes ao isolamento como se fossem nossas únicas bandeiras de consolação; como se este golpe final nos conduzisse ao túmulo junto com aquele(a) a quem amamos; mas a gente aprende e começa a enxergar mais e melhor porque de algum modo a nossa fé está acima de qualquer coisa. E foi a nossa fé que nos preparou para a partida de Inacio Gabriel.
Ora, enquanto eu pensava no Inacio Gabriel, filho de  nossa meia irmã Judite, com um pouco de sofrimento, angústia e dor da perda, reportei-me a algumas leituras e mais precisamente à Bíblia e percebi que Gabriel é citado no Antigo e Novo Testamento,e  em ambos é o enviado de Deus; no Antigo, interpreta os sonhos do fiel servo Daniel que em suas visões temia com a chegada dos tempos finais, porém,  o anjo, “homem forte de Deus” conduzia-o para uma outra interpretação, ora referia-se a divisão dos reinos, ora aos dias longos se ele os guardasse em segredo. Pensando bem, desviei minha atenção para a passagem de São Lucas, aqui, Zacarias não é revelado totalmente incrédulo, mas ao receber a visita do anjo Gabriel, rebatia as palavras, dizendo-se velho demais, falando da esterilidade de Izabel e que não seria  capaz de conceber um filho e mais uma vez, o anjo rebateu-o, respondendo: “Sou Gabriel, aquele que está diante de Deus e fui enviado para te falar e dar-te essas boas novas”.
Por todos esses dias, de dor e sofrimento dos pais de Gabriel e nosso que a acompanhávamos estava   a sensação de que esse anjo não veio para habitar entre nós, veio "para dar as boas novas", ele retira-se dando à mãe a possibilidade de uma nova concepção ; dando a capacidade de transformar-se porque ele teve os cuidados necessários, por isso que nenhum de nós quis  acreditar de que ele precocemente tenha ido para os céus; no entanto, ele apareceu para dá sinais de esperança, de renovação, de fé cristã; dando quem sabe uma resposta de alívio: “Salve, ó cheia de graça, o Senhor está contigo”!  Infelizmente, na hora da dor , a gente não entende, não aceita, não se conforma, não acredita... Portanto, digo não apenas como consolo  “não temais”  Judite, pois o anjo Gabriel que não habitou entre nós intercederá para que com a graça de Deus concebas outro filho!

Postagem em destaque

De meu quintal : um 13 maior que o mundo

Ouço as palavras , ouso nalgumas ,   uso-as como parte do papel para compor a outra parte de meu silencio , recorri a   Manoel de Barros p...